Saiba tudo sobre hormônios sexuais femininos

Os hormônios sexuais femininos, ou esteroides sexuais, desempenham papéis vitais no desenvolvimento sexual, reprodução e na saúde em geral.

Os níveis hormonais sexuais mudam com o tempo, mas alguns dos ajustes mais consideráveis ocorrem durante os períodos de puberdade feminina, gravidez e menopausa.

Por isso, é muito importante conhecer os diferentes tipos de hormônios sexuais femininos, além de seus papéis no corpo da mulher, e exatamente como eles influenciam a excitação.

O que são hormônios sexuais?

Agentes hormonais são portadores químicos que as glândulas endócrinas produzem e soltam na corrente sanguínea. 

Os hormônios ajudam a gerenciar vários processos corporais, como sono, crescimento e apetite.

Os hormônios sexuais femininos são aqueles que desempenham uma função crucial no desenvolvimento sexual, bem como na reprodução. 

As glândulas principais que produzem agentes hormonais sexuais são as glândulas suprarrenais e as gônadas, que para homens são os testículos e para as mulheres, os ovários.

Agentes hormonais sexuais são igualmente vitais para uma série de funções físicas e para o bem-estar geral de uma pessoa. Tanto em homens quanto em mulheres, os hormônios sexuais estão relacionados a:

Os níveis de hormônios sexuais variam ao longo da vida de uma mulher, assim como também ocorre com os homens. Alguns fatores que podem influenciar os níveis de hormônios sexuais femininos incluem:

Discrepâncias hormonais sexuais podem causar alterações na libido e problemas de saúde, como: perda de cabelo, perda óssea e infertilidade.

Tipos de hormônios sexuais femininos

Os ovários e as glândulas suprarrenais são os principais responsáveis pela produção dos hormônios femininos voltados a atividade sexual. Quais são os hormônios sexuais femininos: consistem em estrogênio, progesterona, e pequenas quantidades de testosterona.

Conheça cada um desses hormônios sexuais femininos abaixo:

Saiba tudo sobre hormônios sexuais femininos

Estrogênio é provavelmente um dos mais conhecidos hormônios sexuais femininos.

Embora a maior parte da produção de estrogênio ocorra nos ovários, as glândulas suprarrenais e as células de gordura também geram pequenas porções de estrogênio. O estrogênio desempenha uma importante função no desenvolvimento reprodutivo e sexual, que começa quando um indivíduo chega à adolescência.

Os ovários, as glândulas suprarrenais, bem como a placenta produzem o hormônio progesterona. Os níveis de progesterona aumentam durante a ovulação e têm picos durante a gravidez.

A progesterona também ajuda a regular os períodos menstruais, bem como preparar o corpo para a maternidade.

Períodos menstruais irregulares podem estar relacionados a um nível baixo de progesterona, assim, dificuldade de engravidar, bem como um maior risco de complicações durante a gravidez.

Embora a testosterona seja um hormônio sexual masculino primário, ele também está presente em mulheres, em quantidades menores.

No sexo feminino, a testosterona afeta:

  • Fertilidade
  • Desejo sexual
  • Menstruação
  • Tecidos e massa óssea
  • Produção de células sanguíneas vermelhas.

O papel dos hormônios sexuais femininos na puberdade

As mulheres geralmente entram na puberdade entre 8 e 13 anos, e a puberdade geralmente termina por volta dos 14 anos.

Ao longo da adolescência, a glândula pituitária começa a produzir maiores quantidades de hormônio luteinizante (LH), e hormônios folículo-estimulante (FSH) que promovem a produção de estrogênio, bem como progesterona.

Níveis aumentados de estrogênio e progesterona iniciam o desenvolvimento dos atributos sexuais secundários, que incluem:

  • crescimento da mama
  • crescimento de cabelo nas axilas
  • pernas
  • bem como área púbica
  • aumento da elevação das pernas
  • nádegas
  • ampliação dos quadris
  • aumento da produção de óleo na pele
Saiba tudo sobre hormônios sexuais femininos

Os hormônios sexuais na menstruação

Quando a mulher fica menstruada pela primeira vez é chamado de menarca. Isso normalmente acontece entre as idades de 12 e 13 anos. Contudo, a menarca pode ocorrer em qualquer momento entre 8 e 15 anos de idade.

Depois da menarca, a maioria das mulheres terá ciclos menstruais regulares até chegarem à menopausa. Os ciclos menstruais normalmente têm cerca de 28 dias de duração, mas podem variar entre 24 e 38 dias.

O ciclo da menstruação ocorre em três fases que acompanham modificações hormonais:

Fase folicular

O dia inicial de um período menstrual marca o início de um novo ciclo. Ao longo de um período, o sangue e células do útero saem do corpo através do canal vaginal. Os níveis de estrogênio e de progesterona são muito reduzidos neste momento, e isso pode causar irritação, bem como mudanças de humor.

A glândula pituitária também libera FSH e LH que elevam os níveis de estrogênio, bem como o desenvolvimento de crescimento de folículos ovarianos. Após alguns dias, em cada ovário irá surgir um folículo dominante ovariano.

À medida que os folículos ovarianos dominantes crescem, eles produzirão mais estrogênio. Esse aumento no estrogênio promove a liberação de endorfinas que elevam os níveis de energia e melhoram o humor feminino.

O estrogênio também enrijece o revestimento interno do útero, chamado de endométrio. Isso ajuda o corpo a se preparar para uma possível gravidez.

Fase ovulatória

Durante o estágio ovulatório, ocorrem picos nos níveis de estrogênio e de LH desencadeando um folículo a se romper, liberando esses ovos do ovário.

Um ovo pode sobreviver por cerca de 12 a 24 horas depois de sair do ovário. A fertilização do ovo só é possível ao longo deste intervalo de tempo.

Fase lútea

Durante a etapa lútea, o ovo viaja do ovário até o útero através das trompas de Falópio. Os folículos rompidos liberam progesterona, que endurece o revestimento uterino preparando-o para receber um óvulo fertilizado. Uma vez que o óvulo atinge o final das trompas de Falópio, ele se fixa à superfície da parede uterina.

Um óvulo não fertilizado irá causará queda nos níveis de estrogênio e progesterona. Marcando assim o início da semana pré-menstrual.

Ao fim, o óvulo não fertilizado e o revestimento uterino serão eliminados pelo corpo. Isso marca o fim do ciclo menstrual atual e o início do próximo.

Saiba tudo sobre hormônios sexuais femininos

Os hormônios femininos na gravidez

A gravidez começa no minuto em que um óvulo fertilizado se fixa na superfície da parede do útero de uma mulher. 

Após o surgimento, a placenta começa a se desenvolver e a produzir um certo nível de hormônios, incluindo progesterona, relaxina, bem como gonadotrofina coriônica humana (hCG).

Os níveis de progesterona são elevados nas primeiras semanas de gravidez, endurecendo a cérvix uterina e formando o tampão mucoso.

A produção de relaxina evita contrações no útero até o fim da gravidez, e depois disso, ajuda a relaxar os ligamentos e tendões da pélvis.

O aumento dos níveis de hCG no corpo promove o aumento de estrogênio e progesterona. Esse aumento rápido de hormônios sexuais femininos resulta nos primeiros sintomas de gravidez, tais como: náuseas, vômito, e necessidade de urinar com mais frequência.

Os níveis de estrogênio e de progesterona continuam subindo ao longo do segundo trimestre da gravidez. Nesse momento, as células da placenta começarão a produzir um agente hormonal chamado de Hormônio lactogênio placentário, o hPL. 

Regula o processo metabólico das mulheres e ajuda a nutrir o crescimento do feto.

Quando a gravidez termina, os níveis de hormônios começam a cair, e gradualmente retornam aos níveis de pré-gravidez. 

Quando a mulher está amamentando, ela pode sofrer uma queda de níveis de estrogênio no corpo, o que pode evitar que a ovulação ocorra.

Hormônios na menopausa

A menopausa ocorre quando uma mulher deixa de ter ciclos menstruais, nesse momento, ela não tem como mais engravidar. No Brasil, a idade média em que uma mulher passa pela menopausa é a partir dos 48 anos.

Perimenopausa é o nome dado ao período de transição que ocorre durante os últimos períodos menstruais de uma mulher. 

Durante essa transição, grandes flutuações nos níveis hormonais podem causar uma variedade de sintomas e sinais.

Os sinais e sintomas da perimenopausa podem consistir em:

  • Períodos menstruais irregulares
  • Ondas de calor
  • Problemas de sono
  • Mudanças de humor
  • Vagina ressecada

Normalmente, a perimenopausa dura cerca de 4 anos, mas pode durar entre 2 e 8 anos.

A mulher pode dizer que entrou na menopausa após ter aproximadamente um ano inteiro sem ter um período menstrual. Após a menopausa, os ovários produzirão quantidades pequenas, mas constantes, de estrogênio, bem como de progesterona.

Níveis mais baixos de estrogênio podem reduzir a libido de uma pessoa e desencadear a perda de densidade óssea, o que pode causar osteoporose. 

Essas alterações de hormônio podem aumentar o risco de infarto e outras de doenças cardíacas.

 

Saiba tudo sobre hormônios sexuais femininos

Papel dos hormônios no desejo sexual e excitação

Estrogênio, progesterona e testosterona podem afetar o desejo sexual e excitação. Além disso, ter maiores níveis de estrogênio no corpo ajuda a promover lubrificação vaginal e aumenta o desejo sexual. Enquanto o aumento do hormônio sexual feminino progesterona pode reduzir o desejo sexual.

Há um grande debate sobre como os níveis de testosterona influenciam o desejo sexual das mulheres.

Níveis reduzidos de testosterona podem levar a falta de desejo sexual feminino. No entanto, a terapia de testosterona no tratamento da libido reduzida parece ineficiente em muitos testes realizados.

De acordo com alguns estudos, o tratamento com testosterona pode aumentar os efeitos do estrogênio, mas apenas se um médico especializado administrar a testosterona em níveis bem acima do normal. Contudo, isso pode levar a efeitos negativos indesejados.

Esses efeitos negativos podem consistir em:

  • Ganho de peso
  • Irritabilidade
  • Calvície
  • Excesso de pelo facial
  • Aumento do clitóris

Desequilíbrio hormonal

O equilíbrio hormonal é essencial para a saúde em geral da mulher. Embora os níveis hormonais flutuem regularmente, desequilíbrios de longo prazo podem causar diversos problemas e sintomas.

Sinais e sintomas de desequilíbrio de hormônios sexuais podem incluir:

Desequilíbrios hormonais podem ser um sinal de problemas de saúde. Além disso, podem ser um efeito colateral de certos medicamentos. Portanto, indivíduos que experimentam sintomas graves ou repetitivos de desequilíbrios hormonais precisam conversar com um médico especializado.

Nas mulheres, as principais causas de desequilíbrio hormonal são:

Resumo sobre hormônios para a mulher

Os hormônios sexuais femininos são portadores químicos que auxiliam no controle das funções físicas, bem como preservam o bem-estar da mulher.

Os hormônios sexuais desempenham um papel crucial no desenvolvimento sexual, bem como na reprodução.

Em mulheres, os principais hormônios sexuais são a progesterona e o estrogênio. Tais agente hormonais são produzidos principalmente nos ovários, glândulas suprarrenais e, durante a gravidez, na placenta.

Os hormônios sexuais das mulheres também influenciam o peso corporal, o desenvolvimento capilar, o desenvolvimento ósseo e o aumento de tecidos musculares.

 Esses hormônios normalmente aumentam e diminuem ao longo do tempo de vida de uma mulher. Contudo, mudanças de longo prazo podem criar uma variedade de sinais e sintomas e impactos na saúde.

5/5

Pimentinha Sex Shop

Empresa inovadora no ramo de sex shop virtual na região dos lagos - RJ com entrega em até 24h. Além disso, enviamos nossos produtos para todo o Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: